Envie sua poesia

Mural de Recados

Contato

 

 

Poesias

Cordel do Bicho Homem

Vou contar a sua história
Pra ver quem o reconhece
Bicho fera, bicho homem
Quem o viu jamais esquece!

Depois de sete meninas
Foi que veio o varão
Triste vida, triste sina
Dessa pobre aberração

O menino tinha olheira
Um jeito desconfiado
Era mesmo esquisito
E do tipo amedrontado

Diz que foi aos treze anos
Que tudo aconteceu
Lua cheia em sexta feira
E o bicho apareceu!

Era quase meia noite
Quando a lua o chamou
Para uma encruzilhada
Que o garoto atravessou

E nas doze badaladas
Foi que o lobo se mostrou
Bicho fera, bicho homem
Que se chama lobisomem

Mas porque esta desgraça?
Esta praga do diabo?
Foi que o moço de pequeno
Deixou de ser batizado

Anda pelos cemitérios
Vivendo ciclos de morte
Animal que uiva e sofre
Deixado à própria sorte

Hoje só bala de prata
O peito do mostro mata
Com um tiro bem certeiro
Lá no coração da mata

A verdade verdadeira
Só agora vou contar
Mas esteja preparado
Pra depois não se assustar

Todo homem tem um mal
Que não sabe carregar
Fica em sombra escondido
Pra ninguém desconfiar.

Jennifer Castellan
21/03/2016